Iniciar

Para iniciar esta Página, faça um clic na foto.
Navegue....e mergulhe, está num rio de águas límpidas!

quinta-feira, 27 de julho de 2017

ARROZ QUEIMADO


quarta-feira, 26 de julho de 2017

LIMPAR A FLORESTA

Florestas do Interior limpas? Por quem? Pelos velhinhos que ainda resistem à desertificação e se sacrificam em nome da preservação do seu habitat, se o pessoal mais jovem, que ainda poderia ter força e iniciativa para o fazer, foi abalando ao ritmo em que lhes retiravam Postos de Correios, valências dos Centros de Saúde, Escolas, Tribunais e outros Serviços que seguram vida no Interior?!
Que, se antes se ouvia o estribilho de que Portugal era Lisboa e o resto era paisagem, ouço, agora, que Portugal são as praias e o resto é deserto! 
E, neste âmbito, a culpa não é só de um ou outro Governo. É de todos! E, não só de agora!

A LISTA

A polémica da LISTA é, agora, o manto em que se tentam esconder incompetências, más práticas e desleixos. Enquanto se esgrimir neste palco, vai-se congelando o essencial em torno da Tragédia de Pedrógão. Que, na melhor das hipóteses, só sairá do congelador, depois de se iludirem mais umas Almas "crédulas" nas Eleições Autárquicas!
E, nem os alardeados passados ou carácter daquela "mensageira" que agitou as águas e, mesmo assim, fez saltar peixe, mesmo que, só pelo facto de ter juntado ao rol dos inquéritos uma hipotética vítima, até já terá sido um destino final positivo, mesmo que por caminhos ínvios e trapalhões, por boa ou má fé.
Por mim, mantenho a mesma opinião, já por aqui expressa, quanto a esta guerrilha política do número de vítimas. Tendo por adquirido que fosse uma só vítima evitável, haveriam, na mesma, responsabilidades a apurar e saber quem poderia ter evitado e não evitou.
Mas, sobretudo, manter que a especulação alardeada e o aproveitamento político em torno da LISTA, (que tem sido abrangente a todos os partidos políticos, em casos similares, mesmo de incêndios), só aconteceu porque o Estado, através do seu órgão de soberania competente, não soube cumprir a sua missão de informar e esclarecer no tempo certo. Logo ele que, noutros contextos, se presta a tanta e "bondosa" informação! Escudar-se na capa dos Tribunais, não colhe. São órgãos de soberania diversos, num País onde há (ou deve haver...) separação de poderes. E, quanto a mim, um Governo que preze a transparência, seria das primeiras acções a tomar, logo após a tragédia: informar do nome das vítimas. Que há o tempo da Justiça e o tempo da governação. Mesmo que, igualmente, não entenda das razões do "segredo judicial".
Que, filtrar informação para se dizer apenas o que seja conveniente a eventuais desígnios políticos, pode dar frutos interessantes para grupos de interesse, políticos ou outros, mas nunca para a totalidade dos cidadãos dum País.
Bem paradigmático é o já implantado caso da "Lei da Rolha", que já vai dando sinais de mais confusão. E, lá voltam as especulações e o aproveitamento político. Que estarmos a ouvir a porta-voz de Alfragide dizer uma coisa e estarmos a ver e ouvir em directo realidades diversas, se presta a tudo isso!
E, a culpa é de quem?! Só daquela "mensageira" da LISTA?
Se calhar, não. É da DIREITA, não de quem governa!

terça-feira, 25 de julho de 2017

segunda-feira, 24 de julho de 2017

LÁ VAI BARÃO

Comissões bancárias disparam na Caixa Geral de Depósitos Ver AQUI
Não foi este Governo quem disse que a recapitalização da CGD não ia ter custos para os contribuintes?
Somos nós, clientes, quem tem que pagar os créditos mal parados, feitos aos "craques" habituais e de forma que, ao que parece, nos tentam esconder?
Os pensionistas, da conta-ordenado, que recebem através da CGD, ficam a saber que para além dos impostos que lhe "ratam" uma parte substancial da Pensão e mais taxas e taxinhas, também vão ajudar a tapar buracos no Banco Público!
Mas, poucos reclamam, nem fazem Manifs,!
Fosse há três ou quatro anos e até o Tejo espumava de raiva e o cavalo de D. José começava aos pinotes!

MUDEM DE AGULHETA

"Os homens da Protecção Civil não conhecem a área e os Bombeiros que vêm de fora também não" - palavras duma residente na zona do incêndio da Sertã, na TV.
Partindo da premissa de que os Soldados da Paz, atacam os fogos com o afinco que lhes é peculiar e todos reconhecemos, sabemos que obedecem às directivas que a cada momento lhes são transmitidas das esferas superiores, esta frase, duma cidadã anónima, proferida em voz sofrida, leva-nos a reflectir.
Deduzimos que, mais que a partir do betão de Alfragide, é no local, na floresta do País real, que tudo se desenrola e onde um comando da Protecção Civil destacado ou local, assume o controle das operações.
Que não será estulto recordar que muitas batalhas se perdem pelas más opções ou incompetência dos Generais e não pelo empenho das suas tropas!
E, quem são os Codis, os homens que, em cada Distrito asseguram essa missão? Pelo que ouço e leio, pessoas de Bem, mas que, grosso modo, não têm qualquer experiência no terreno. Provavelmente, boys filiados nos partidos que, em cada ciclo, vão governando.
As gravatas, o colete, e o brio que possam ter, e por mais empenho que devotem à causa, não lhes assegurará conhecimentos suficientes e adequados a gerirem uma situação de catástrofe, mormente a mais frequente, como a dos incêndios.
E, vem-me ao Pensamento, o que levará as entidades responsáveis por estas Áreas, a nível nacional, a não atribuírem a um sapador bombeiro graduado, de cada Área, com largos anos de experiência no terreno, que conhece a sua Região como as suas palmas da mão, cada encosta, cada mata, cada declive, cada casa dispersa, e povoações, o comando de todas as forças e a estratégia de cada combate?!
Que não há pessoal qualificado, ouço dizer. Puro engano. Sabendo que em todos, ou quase todos os Concelhos deste País em chamas, há Corporações de Bombeiros, o difícil seria não escolher um homem experimentado, a quem, se fosse necessário, seria ministrado curso de conhecimentos complementares de técnicas de comando, para lá da sua experiência e o conhecimento do terreno que já lhe são intrínsecas, para assumirem a responsabilidade de cada acção na sua Área!
A Segurança de pessoas e bens não pode estar ao sabor de cartão partidário. É uma causa que está, ou devia estar, muito acima desse espectro da Política. Que mais do que teorias e penachos, do que Portugal precisa mesmo, sobretudo, nesta área, é de pragmatismo e união entre todos, que o partidismo não apaga fogos. Nem aqui, nem na Patagónia!
Esta não serve. Mudem de agulheta!

domingo, 23 de julho de 2017

ETERNA AMÁLIA

Completaria, hoje, 97 anos de vida, a nossa Diva do Fado, uma das maiores embaixatrizes da Alma Portuguesa por esse Mundo fora, que desconhecia Portugal e nos ignorava!
Quando, no calor revolucionário, alguns "façanhudos" paridos em Abril, a apodavam de "fascista", ouvi, de viva voz, o desagravo de portugueses não "contaminados", que em manifestação passavam à sua porta e interrogavam:
"SE ELA NÃO É DO POVO, ONDE É QUE ESTÁ O POVO"?!
Repousa em Paz, Amália Rodrigues!

UM DOMINGO DIVERTIDO

sexta-feira, 21 de julho de 2017

IMPRESSIONANTE

INSULTOS GRATUITOS

Este nosso Primeiro Ministro, não eleito, envergonha-me enquanto cidadão de um País onde na Política não devia valer tudo e em que um governante devia servir Portugal com competência e tento na Língua, como mandam as regras da boa educação e o exemplo para os seus concidadãos!
Podemos concordar ou não, duvidar até, dos dados objectivos que André Ventura utilizou em Campanha por Loures, referindo-se a uma minoria étnica. Pode o homem até estar errado nas avaliações que fez!
O que não pode ninguém, muito menos o Primeiro Ministro deste País, é apodar aquele candidato, só porque é proposto por outro partido político, de "racista" e "xenófobo", e tão só porque o homem teve a coragem de se referir a situações concretas, que todos murmuram, mas que poucos assumem publicamente.
Foi longe demais! Fez um juízo precipitado, que, até poderia merecer um ressarcir moral, não na esfera da política, mas no campo da Justiça.
Da mesma forma que, estabelecendo um paralelo.  e vou apoiar-me num facto real, não admitiria que ninguém me brindasse com esses epítetos gastos e gratuitos, por vos contar que, há uns anos, um cigano, com banca de bugigangas numa feira, me vendeu um anel que garantia ser de prata maciça  e que vim a constatar ser de chumbo com banho de prata. Ou mesmo, tendo por adquirido que trafulhas e aldrabões os há em todas as etnias, aquele casal de ciganos que, no início dos anos sessenta, andou pela minha aldeia de origem, no advento do "nylon" e das fibras sintéticas, a vender peças do fioco mais ordinário, assegurando ser do melhor terylene francês!
Sou racista, sou xenófobo, por assumir factos reais?!
Mesmo em Política, a Hipocrisia tem limites!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

DOCE VOUZELA

Tal como já reportei por aqui e segundo o "Notícias de Vouzela" AQUI, é já nos próximos dias 29 e 30 de Julho que se realiza mais um doce certame. Na Alameda D. Duarte de Almeida, para lá dos afamados Pasteis de Vouzela e outros doces conventuais, não faltará toda uma vasta gama da confeitaria regional de Vouzela e Lafões!




quarta-feira, 19 de julho de 2017

segunda-feira, 17 de julho de 2017

VOUZELA É DOCE

Um evento que se vai repetindo anualmente,  no coração do meio de Lafões!


domingo, 16 de julho de 2017

EU VOTO MANHOUCE

Manhouce (S. Pedro do Sul) uma das aldeias típicas de Portugal. Berço da Isabel Silvestre e do conhecido grupo de Cantares de Manhouce, e de muita outra Boa Gente, está hoje a votos. Pela originalidade das suas casas e tradições, bem merece ser uma Maravilha das 7 Maravilhas de Portugal!
Tem o voto do Vouguinha garantido...porque merece!


                                                       
Foto Municipio de S. Pedro do Sul

DOMINGO FADISTA

Fado sem "bufas", mas com boa Poesia. da nossa!


sexta-feira, 14 de julho de 2017

quinta-feira, 13 de julho de 2017

TANQUES DE HUMOR



RIR, para não chorarmos!

Os tubos das 44 "bazucas" de Tancos, fora do prazo de validade, estarão a ser aplicados nas canalizações de água do Alqueva para o interior alentejano!

As balas de 9 mm irão ser recolhidas pelo infarmed, para serem recicladas como supositórios contra a doença da mentira compulsiva. As granadas ofensivas vão servir para decoração de árvores de Natal, enquanto que as de gás lacrimogéneo, serão adaptadas a colírio oftálmico Já as 22 bobinas de fio, estarão á venda na feira de Carcavelos, como estendais de roupa, enquanto que as lâminas (explosivas) KSL serão oferecidas a uma Barbearia do Rato! 

Anda tudo fora de prazo e a ASAE não vê estas coisas!

quarta-feira, 12 de julho de 2017

ARMAS, EXPLOSIVOS E IOGURTES

Quando, 56 anos depois da primeira compra de Espingardas G3 à Alemanha, a que se seguiu o fabrico, em Braço de Prata, de mais 442.193 daquelas armas, lote de que uma ou mais terão as minhas impressões digitais, só agora se pensa em proceder à sua substituição; quando, vamos sabendo que aqui, ali, por esse Europa fustigada pela II Guerra, muitas décadas depois, ainda rebentam bombas e minas, o que nos diz António Costa, Primeiro Ministro deste País?!
Que o material de guerra roubado em Tancos não representa perigo para a nossa Segurança, nem grande prejuízo para os cofres do Estado, que aquilo não valia mais que 34.000 euros, para lá de que os Lança granadas anti tanque M72A3, até estavam fora de prazo, como os iogurtes, acrescento eu!
Mais saberá e disse, até, não sei que passarinho lhe terá soprado ao ouvido, que o roubo nem estará associado a grupos terroristas.
Eu compreendo que, para um Povo estupefacto com uma sequência de funestos acontecimentos, haja necessidade de minimizar o impacto na opinião pública, para lá do habitual esforço de quem governa, e neste executivo em particular, em camuflar as más notícias e alardear as boas, até à exaustão.
Até compreenderei que o homem veio de férias e que, depois duns banhos em águas límpidas, mergulhar no lodaçal a que virou costas, não é agradável e atraiçoa o discurso.
Mas, por favor, Senhor Primeiro,Senhor Ministro da Defesa e Afins, não me venham com paninhos de algodão ou flanela fina, não passem atestado de estupidez aos portugueses a quem ainda não terão conseguido vendar os olhos, assumam a gravidade do caso e das condições de segurança, ou falta dela, que propiciaram o assalto e não venham com tretas de prazos de validade, ou terei que me socorrer de Eça e dizer-vos que "“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo.”
Por mim, não gastem mais lixívia. As nódoas estão bem à vista e eu , sendo mais velho que o Vitinho ou o Topo Gigio , já nem nos contos da minha avó acreditava ao adormecer, já não vou em "estórias" da Carochinha.
Mais, sei bem que armas e explosivos não têm mesmo o prazo de validade dos iogurtes ou do queijo da Ilha!
E que há produtos que não têm prazo de validade, porque não têm selo de garantia e nunca deviam estar nas altas prateleiras deste País!


terça-feira, 11 de julho de 2017

ARMAZENAR AJUDAS

Vale o que vale. Apanhei nisto nas redes sociais.
Verdade total ou meia verdade, deixa-nos a pensar....

segunda-feira, 10 de julho de 2017

O AEROPORTO E A GALINHA

DOS OVOS DE OURO

Que ninguém se apresse a imaginar que venho, à moda dos abutres , dar mais uma bicada em animal ferido.
 Neste caso, não condeno a Ministra por exigir um controle mais apurado nas entradas neste País.

Já não terá tanta desculpa, por não assegurar recursos humanos suficientes do SEF, para que se evitem estes tempos de espera. Há que acautelar o Turismo, tanto mais que as receitas de impostos dessa Indústria, são de monta a contemplarem mais pessoal na "filtragem" das entradas no País. Mesmo que, por paradoxo, como todos sabemos, por Terra e Mar, possam entrar, sem qualquer controle, ou feito, a crer na falta de efectivos, de modo muito aleatório, a pior espécie de gente e armas.
Aquelas esperas de horas no Aeroporto de Lisboa, aqui reportadas  no Diário de Notícias, é que, indispondo e afugentando os turistas, são incompatíveis com os apelos que todos vimos fazendo: NÃO MATEM A GALINHA DOS OVOS DE OURO!


COSTAS LARGAS


domingo, 9 de julho de 2017

COGUMELOS DA BEIRA


Cogumelos de produção biológica, no coração de Lafões!
Tal como os mirtilos, um produto em expansão no Distrito de Viseu!



TANGA DE MALHA FINA

Até o Joãozinho, aquele rapazinho sardento, o traquina da Primária, sabe que os impostos indirectos, ao que se vai constatando, especialidade desta geringonça, são como as redes de malha fina dos pescadores, apanham peixes de todos os tamanhos, até os jaquinzinhos! Vão todos na rede!
Aquela tanga de algumas Esquerdas do sagrado principio de que quem mais tem ou ganha, mais paga, não passa disso mesmo: TANGA!